O efeito Babilônia: Como você pode se tornar sistematicamente rico

Quem não sonha em ser rico? Carros esportivos, champanhe e lotes de caviar?

A realidade é na maioria das vezes diferente. Todos os dias nós suamos no trabalho para os outros, e estamos longe da independência financeira.

Em seu livro “O homem mais rico da Babilônia“, George S. Clason fala de algumas estratégias para conseguir a liberdade financeira. Seu trabalho, que foi publicado pela primeira vez há 90 anos, ainda é considerado como um dos livros mais influentes sobre finanças e bens.

Usando parábolas da Babilônia, o centro financeiro do mundo antigo, Clason descreve como você lida adequadamente com o dinheiro criando riqueza. O objetivo: construir um ativo que gere renda passiva para você.

Resumimos as pérolas mais importantes do livro.

 

Em primeiro lugar, pague a si mesmo

Não importa o quanto nós ganhamos por mês, no final, a nossa conta bancária sempre parece estar vazia. Nossos desejos porém, não têm fim. E todos os dias nós pagamos estranhos para atender aos nossos sonhos: De manhã, o padeiro, o vendedor de uma nova camisa, o dono do posto de gasolina ou a pessoa ​na bilheteria do cinema. Então, por que não pagar a nós mesmos?

Clason coloca aqui a regra dos dez por cento: Você deve separar um décimo da sua renda para você mesmo. Uma vez que não é nada fácil ser disciplinado de forma contínua, você deveria criar uma segunda conta e fazer uma transferência programada . Os 90 por cento restantes você usa no seu orçamento mensal.

Agora você deve verificar exatamente seus gastos. Quanto dinheiro vai para os cigarros e fast food? Pergunte-se também, ao quê você pode ou quer renunciar. Somente aqueles que têm o fluxo do seu dinheiro sob controle, pode ser rico ao longo prazo.

 

Investir corretamente

Se você já se paga (guardando os 10%), deve também ter algo desta quantia, multiplicando o dinheiro. Para conseguir isso, você deve investir suas economias.

Se você faz uma única aplicação R$ 100,00 no seu aniversário de 20 anos, receberá, com 60 anos, mais de R$ 10.000,00 somente pelo efeito de juros compostos. Imagina como isso seria se você colocasse mensalmente R$ 100,00!

No entanto, Clason recomenda cautela. Todo o investimento envolve riscos e a ganância é má conselheira. Invista o seu dinheiro, portanto, não apenas em uma coisa, mas diversifique em vários investimentos e se informe detalhadamente sobre os mesmos antes, especialmente no setor privado. Se alguém quiser tomar dinheiro emprestado de você, por exemplo, para iniciar um negócio, então pergunte sobre as experiências de seu futuro negócio. Se ele é engenheiro elétrico e quer abrir um restaurante, então deve existir uma alternativa melhor para o seu dinheiro. Não faça exceções – nem para amigos ou parentes.

 

Busque Conselho

Só através da troca de ideias com os outros, você poderá criar novos conhecimentos, descobrir novas oportunidades. Fale com amigos e conhecidos que estão bem informados sobre o mundo das finanças ou com um consultor profissional de investimentos.

Claro, alguns investimentos irão falhar. Todo mundo comete erros e paga por isso. Decisiva é a experiência que cresce e evita erros no futuro. Aprenda com o fracasso. As crianças também não desistem quando elas aprendem a andar de bicicleta – por que você deve, portanto, mudar essa atitude quando se torna adulto?

 

Melhore o seu valor de mercado

É bom ver a sua fortuna crescer; mas, porque também não aumentar a sua renda? Invista em formação e leia livros. A educação é a chave para um Salário superior, novas possibilidades e ideias.

 

Liquide seus débitos

Dívidas devem ser pagas. A princípio, você deve proceder exatamente como descrito na acumulação de ativos: Use outros dez por cento do seu salário para pagar os empréstimos e outras obrigações financeiras. Assim, cada mês, seus credores recebem uma percentagem uniforme. Se sobra algum dinheiro no fim do mês, você pode usar para pagar mais dívidas ou para uma aplicação extra.

Se os seus passivos excedem os dez por cento, analise os seus gastos. Talvez você deva desistir de uma parte de seu consumo. Se isso ainda não for o suficiente, converse com os credores e negocie novas taxas de empréstimo.

Se as dívidas estão liquidadas, você pode aplicar 20 por cento da sua renda, assim os seus ativos cresceriam ainda mais rápidamente

 

Permaneça disciplinado

A base de todas essas dicas é a disciplina. Você precisa não só de disciplina para acumular lentamente uma fortuna, mas também para não gastar ela rapidamente. Supõe-se que ela é a base para a formação de uma renda passiva, ou seja, você recebe dinheiro regularmente sem ter que fazer algo sobre isso. Porque com uma renda passiva a sua riqueza trabalha para você. Ele rende juros, dividendos, ou aluguéis que você pode retirar sem reduzir o seu ativo básico.

Infelizmente “passivo” não significa “sem trabalho”. Porque até lá, você tem que investir muito tempo e nervos. A busca pela oportunidade certa de investimento pode ser bastante desgastante. Quem quer investir, por exemplo, em um apartamento, deve calcular a visitação de até 100 objetos até encontrar o certo.

 

Ensine seus filhos a lidarem com dinheiro

Quem tem filhos, deve prepará-los o mais cedo possível a lidar com o dinheiro. A partir dos seis anos, eles devem ser capazes de entender do assunto

Os pequeninos precisam aprender as regras básicas de dinheiro. A melhor maneira de garantir isso é com a mesada regular como recompensa para a ajuda em casa. Dinheiro vivo é melhor do que uma transferência bancária na conta, por que é percebido conscientemente.

E até mesmo as crianças podem aprender a investir. Por que não criar o seu próprio carrinho de limonada, arrumar bicicletas de colegas ou os primeiros desafios no mercado de ações? No entanto, neste caso as somas são apenas dinheiro de brinquedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *